Bioplanet

Sustentabilidade, Legado e Promoção do Brasil

A Biotechnos é a proponente do Projeto Bioplanet. Um conceito de sustentabilidade inovador e criativo que nasce do histórico de iniciativas de responsabilidade sócio ambientais, de programas de educação ambiental e de investimentos em pesquisa e desenvolvimento (P&D) na área da sustentabilidade. Entre as ações conjuntas entre parceiros e colaboradores destacam-se a partir do ano de 2007 a doação de cartilhas educativas sobre o Meio Ambiente aos estudantes das Escolas de Santa Rosa/RS e região, a realização de palestras e apresentações dos seus projetos de tecnologia social. Com foco na constituição de Arranjos Produtivos Locais com inclusão social e educação ambiental o projeto constituiu-se numa referência internacional de ações do Brasil para seu desenvolvimento sustentável, nos marcos da Lei nº 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).   

    

Tecnologia Social

 Responsabilidade Socio Ambiental
 
A busca por solução para a crise energética que assola a sociedade moderna somada a alternativas para a diminuição da poluição e do aquecimento global promove o desenvolvimento criativo de empreendimentos que visam sanar estes problemas. A iniciativa da Biotechnos de oferecer soluções através da constituição de Arranjos Produtivos Locais (APL's) é a afirmação de um modelo de desenvolvimento sustentável com inclusão social, educação ambiental - especialmente de crianças e adolescentes - e geração de renda. Um dos pilares deste modelo estão na mobilização e cooperação entre órgãos públicos, instituições de ensino e empresas privadas para a retirada e reaproveitamento de um agente altamente poluidor que é o óleo de fritura - Óleos e Gorduras Residuais (OGR). O despejo de óleos de fritura nos esgotos pluviais e sanitários provoca impactosambientais significativos bem como despesas com a sua retirada do meio. Estatísticas revelam que 45% do orçamento do setor de Obras e Saneamento dos municípios são destinados ao tratamento dos problemas causados por este rejeito (Jornal Correio do Povo, 23/03/2008, p.8). Os APL's Biodiesel são soluções aos grandes geradores, como indústrias de alimentos, restaurantes, redes de lancheria em geral que, podem destinar este resíduo, altamente poluente à produção de Biodiesel e Glicerina. O Biodiesel produzido já está sendo utilizado em veículos e geradores de energia. A glicerina é destinada à fabricação de sabões, queima em caldeiras e na realização de pesquisa para a viabilização da produção de biogás através da adição de um percentual deste glicerol nos biodigestores. 

Educação Ambiental de crianças e adolescentes

Estações Bioplanet nas Escolas

O modelo de coleta de óleos e gorduras residuais (OGR) desenvolvido e aperfeiçoado pelo projeto Bioplanet baseia-se na coleta residencial (residências horizontais), no envolvimento da comunidade escolar, em especial de estudantes. No pagamento ou incentivo pelo óleo residual coletado; pelo descarte adequado de resíduos do tratamento dos OGR's; da disponibilização de recipientes para coleta; da disponibilização de locais para entrega dos OGR's; de palestras/atividades em Escolas sobre os OGR's; da conscientização/informação à população; da participação ativa de catadores e suas associações/cooperativas; parceria com universidades e órgãos de governo e departamentos/companhias de saneamento.

O trabalho nas Escolas é focado na Educação Ambiental de crianças e adolescentes, considerando que a infância é o período em que as crianças formam hábitos, conceitos e ideais que são levados para a vida adulta. A sustentabilidade é um assunto que precisa ser trabalhado nas escolas de forma intensa. A importância está em fazer com que os pequenos formem hábitos de preservação ambiental e economia de recursos naturais desde os primeiros anos de vida, para que os problemas ambientais sejam reduzidos nas futuras gerações.

Tratar do assunto de sustentabilidade nas escolas significa ir além de explicar a importância ambiental, os estudantes precisam sentir a importância da preservação ambiental no dia a dia, e entender na prática que um mundo sustentável necessita de atitudes positivas de cada um, como nos revela a Irene Ruberti. As ações concretas, como as visitas das crianças e adolescentes ao Arranjo Produtivo Local do Bioplanet onde elas têm contato o processo de transformação dos óleos residuais - altamente poluentes - no Biodiesel, é um projeto pedagógico de educação ambiental, que contribui para a Educação e o papel da Escola.

Um estudo do grupo inglês Co-Operative mostrou que 82% das crianças de 7 a 14 anos acham mais importante aprender sobre questões ambientais do que outras áreas do conhecimento e, das crianças entrevistadas, 64% afirmaram ter influência sobre os pais com relação ao meio ambiente. Em outra etapa, feita com pais de crianças na mesma faixa etária, a pesquisa confirmou que elas mudam os hábitos familiares: seis em cada dez pais afirmaram que seus filhos os influenciam a ser mais "ecológicos".

Operacionalmente a ação inicia no gestor público e nas diretrizes para a educação, integrando as ações do projeto ás diretrizes de Governo. Uma estrutura é constituída na Escola para dar suporte ao trabalho, considerando um espaço adequado para armazenamento dos OGR's, a logística de coleta e o retorno econômico proveniente desta operação. A Escola, a Associação de Pais e Mestres ou os próprios estudantes, através do Grêmio Estudantil administram, dentro das suas necessidades e expectativas, os recursos provenientes da entrega dos OGR's.

Um cadastro da Escola e dos responsáveis pela operação é realizado, bem como o monitoramento e controle de todo o processo pela Cooperativa que, entre outras ações articuladas com parceiros, é a responsável pela logistica de coleta na Comunidade Escolar, tendo a Escola como um centro de gravidade comunitário, onde giram os relacionamentos com a família, os pequenos estabelecimentos comerciais e a comunidade.

Tecnologia Social

Inclusão Produtiva de Catadores de Materiais Recicláveis

Com expertise na constituição de Arranjos Produtivos Locais a Biotechnos posiciona, entre as suas perspectivas principais na área de responsabilidade social, em áreas rurais e urbanas, especialmente aquelas em condições de vulnerabilidade econômica e social ocasionada pela pobreza.

Neste aspecto, a valorização dos profissionais catadores de materiais recicláveis é uma das prioridades. Agentes ambientais e econômicos o papel histórico dos Catadores tem grande significado e, seu protagonismo proporcionou a conquistas importantes, especialmente no campo econômico, na gestão de negócios e na prestação de serviços ambientais contribuindo para a exitosa experiência brasileira de tecnologia social da coleta seletiva.

Aspectos como autogestão do trabalho dos catadores e o seu controle da cadeia produtiva de reciclagem são garantias legais vigentes. Nesse sentido organizamos bases orgânicas do Movimento em cooperativas, associações, entrepostos e grupos, nas quais ninguém pode ser beneficiado às custas do trabalho do outro. Segundo os dados do Movimento Nacional de Catadores de Materiais Reutilizáveis e Recicláveis (MNCR) (2011), são aproximadamente 800.000 trabalhadoras e trabalhadores que se dedicam às atividades desta cadeia produtiva, distribuídos principalmente nas áreas de coleta, triagem, classificação e beneficiamento de materiais recicláveis. Um percentual muito grande deste total realiza as atividades de forma isolada ou em família, nos lixões e ruas dos municípios brasileiros.

Nesse sentido, faz-se necessário ampliar e fortalecer o processo organizativo dos catadores de materiais recicláveis com respostas adequadas e permanentes às necessidades de formação e assessoramento técnico e organizativo, além do atendimento às demandas de acesso a infraestrutura adequada, crédito e de organização da comercialização do associativismo na cadeia produtiva da reciclagem.

A Biotechnos tem destacado papel neste processo oferecendo soluções tecnológicas adequadas ao processo de inclusão produtiva dos Catadores, valorização de seu importante trabalho e papel sócio-ambiental, agregando valor Resíduos Sólidos Urbanos, especialmente aos óleos e gorduras residuais (APL's) através da cadeia de valor do Biodiesel.