Biotechnos vence Prêmio BestBio 2014

Prêmio é um reconhecimento do setor as Empresas de destaque 

O Prêmio BestBIO 2014 revelou os melhores cases e personalidades de destaque nas áreas de biocombustíveis, bioenergia, bioeletricidade, biotecnologia e responsabilidade ambiental e empresarial. O evento, realizado em Ribeirão Preto (SP), contou com a participação de executivos de diversas Usinas do país.

A Biotechnos venceu na categoria "Ação Ambiental" com o projeto Bioplanet, uma iniciativa de sustentabilidade, legado e promoção do Brasil que consiste na constituição de APL’s – Arranjos Produtivos Locais para a produção e uso de biodiesel exclusivamente a partir de óleos e gorduras residuais através da inclusão produtiva de catadores de materiais recicláveis e a educação ambiental de crianças e adolescentes.

A entrega dos prêmios foi feita por Dario Gaeta, presidente da Zanini e Paulo Donadoni, gerente de marketing da Bayer Cropscience. A Biotechnos foi representada pelo Empresario Sr. Francisco Bonizzoni. Nas demais categorias os vencedores foram: CTC – Centro de Tecnologia Canavieira, Usimat, Vignis e a Usina Açucareira Guaíra.

A Presidente do Conselho da Biotechnos, Márcia Werle considerou de enorme significado esta conquista, em especial pela importância da ProCana Brasil e do JornalCana no desenvolvimento da agroeconomia e sua relevância aos interesses nacionais.

"No Brasil e no Mundo cresce a demanda por soluções que enfrentem o aquecimento global e que possam significar resistência e adaptação a este novo fenômeno denominado mudanças climáticas. Esta realidade nos possibilita vislumbrar enormes oportunidades, não apenas de negócios em si, mas o papel social da Indústria, que se realiza em conquistas e avanços no desenvolvimento sustentável da sociedade em que atua".

Com informações:

http://www.jornalcana.com.br/premio-bestbio-destaca-acoes-socioambientais-setor/

Biotechnos destaca êxito dos APL's Biodiesel

Em entrevista para a Jornalista Flávia Lopes, Repórter da Revista Nordeste do Grupo WSCOM, a presidente do Conselho da Biotechnos, Márcia Werle, destaca a constituição de Arranjos Produtivos Locais (APL's) para o desenvolvimento sustentável. Acompanhe:

A utilização do óleo de fritura na produção de biodiesel é uma aposta que pode dar certo para geração de energia renovável? Por quê?

Sim, especialmente por que atualmente no Brasil há um volume de 1.490 bilhões de litros de óleos e gorduras residuais (OGR's) que são descartados ao ano por 50 milhões de residências e pequenos estabelecimentos do ramo da alimentação - gráfico anexo de estudo da Casa Civil da Presidência da República -. Se considerarmos a transformação deste resíduo altamente poluente em Biodiesel, teríamos como atender 02% de biodiesel em toda a frota de veículos a diesel mineral de petróleo do país. É um pré-sal que está indo pelo ralo da pia. Atualmente, apenas 1% da matéria prima utilizada para a produção de biodiesel é proveniente dos óleos residuais, uma realidade que pode ser alterada com a constituição de Arranjos Produtivos Locais (APL's), logística reversa, inclusão produtiva, educação ambiental e aumento da consciência da população.

Essa tecnologia é muito utilizada no Brasil?

A tecnologia de produção de Biodiesel a partir de óleos e gorduras residuais segue o mesmo padrão para de outras matérias primas, como as gorduras animais e os óleos vegetais. A inovação tecnológica está no processo e na constituição de APL's com selo social urbano, que inclui catadores de materiais recicláveis e realiza a educação ambiental de crianças e adolescentes. São elementos estratégicos para enfrentar o descarte inadequado dos óleos de fritura e, especialmente, produzir Biodiesel, mesmo que em pequena escala, baseado no aproveitamento de resíduo gerado, transformação e destino local do produto, no caso a produção e uso local do Biodiesel.

De onde surgiu a ideia de utilizar o óleo de fritura como produção de biodiesel?

A Biotechnos desenvolveu em 2007, em parceria com Instituições de ensino e pesquisa, um conceito de sustentabilidade denominado Bioplanet, originalmente consiste mobilizar a sociedade para aproveitar mais e melhor resíduos poluentes e transformá-los em soluções ambientais. A Biotechnos é uma organização que pesquisa alternativas de negócios ecologicamente corretos, através do desenvolvimento de produtos, projetos e assessoria nas áreas de bioenergia e biodiversidade. Na Biotechnos a ideia surgiu pelo empreendedorismo da nossa presidente, a Márcia Werle e sua relação estreita com o setor produtivo e a sociedade. O desenvolvimento e consolidação da iniciativa e a expertise na constituição de Arranjos Produtivos Locais pela Biotechnos, foram fatores que proporcionaram uma liderança no mercado das pequenas plantas de Usinas de Biodiesel. Certamente, a produção de Biodiesel a partir de óleos residuais nasceu juntamente com a proposta do Biodiesel em si, nos estudos das possibilidades de matérias primas adequadas a sua produção.

A Biotechnos é uma empresa que trabalha com projetos sustentáveis. Aqui no Brasil há rendimento favorável para empresas desse estilo? Como iniciativas sustentáveis se adaptam e se revelam no mercado econômico?

A Biotechnos nasceu e se firmou no mercado considerando, entre muitos outros, dois fatores especiais: a persistência em oferecer projetos, produtos e serviços de excelência voltados a sustentabilidade e ao mercado crescente por soluções inovadoras na área ambiental. No Nordeste brasileiro, a Cooperativa Central de Produtores de Algodão, a COCENTRAL, destaca-se neste cenário. Desde maio deste ano constituiu um APL Biodiesel e já obtêm importantes resultados. No Brasil e no Mundo cresce a demanda por soluções que enfrentem o aquecimento global e que possam significar resistência e adaptação a este novo fenômeno denominado mudanças climáticas. Especialmente neste período do desenvolvimento em que os níveis de poluição do CO2 atingem recorde e que os cientistas do painel de clima da Organização das Nações Unidas (ONU) concluem que há 95% de probabilidade de que as atividades humanas são a principal causa do aquecimento global desde 1950. Esta realidade nos possibilita vislumbrar enormes oportunidades, não apenas de negócios em si, mas o papel social da Indústria, que se realiza em conquistas e avanços no desenvolvimento sustentável da sociedade em que atua.

Em que pode ser empregado o biodiesel atualmente? Há pesquisas recentes que expande os horizontes para o uso dele?

O Biodiesel é um combustível renovável, pois é produzido a partir de fontes vegetais e gorduras animais. Em síntese, o Biodiesel substitui o óleo diesel mineral de petróleo e oferece muitas vantagens. Entre as mais importantes é a redução de emissões de gases de efeito estufa (GEE), a inclusão social, com a geração de renda no campo e na cidade, contribui para diminuir a dependência econômica e seu custo de produção é menor que dos combustíveis fósseis, entre outras. O Biodiesel pode ser utilizado na construção civil como desmoldante para formas de concreto, é biodegradável e não é toxico. Atualmente o Biodiesel produzido nos APL's constituídos pela Biotechnos - em sua maioria em cadeia fechada de valor, para consumo próprio - tem sido utilizado em veículos de transporte e geradores de energia elétrica.

Como acontece o processo de produção do biodiesel?

O Biodiesel produzido a partir de óleos e gorduras residuais - o óleo de fritura usado - deixa de ser um resíduo e passa a ser um combustível renovável. O processo produtivo consiste no beneficiamento dos óleos residuais, através do aquecimento, filtragem e limpeza do óleo, processo de produção através da TRANSESTERIFICAÇÃO, decantação, recuperação do catalizador e saída do Biodiesel. Nas Usinas de Biodiesel Biotechnos não se utiliza ácidos ou água, não gerando efluentes. O Biodiesel é certificado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) que confere 27 parâmetros de analise, para assegurar a qualidade. Os laudos são realizados pelo Instituto Nacional de Tecnologia (INT), entre outros.

A sustentabilidade da utilização de biodiesel proveniente do óleo de fritura é apenas em parte, já que a queima do combustível ainda se mostra como um dos principais fatores poluentes. Como você vê essa questão? Acha que o aproveitamento do resíduo compensa a liberação dos gases poluentes, caso o biodiesel seja utilizado em automóveis?

A Biotechnos venceu o Prêmio CNI/Firjan Ação Ambiental 2014 na categoria gestão de emissões de gases de efeito estufa, levando em conta suas atividades de produção de Biodiesel a partir de óleos e gorduras residuais e o uso em veículos e geradores de energia. Esse reconhecimento é mérito de um trabalho que, parece pequeno, mas não é! Segundo pesquisas da Universidade de São Paulo (USP) o uso de 20% de Biodiesel em veículos reduz em até 60% as emissões de gases poluentes. O uso de Biodiesel B20 nos Geradores de Energia durante a Jornada Mundial da Juventude em 2013 no Rio de Janeiro, inclusive no palco onde esteve o Papa Francisco, proporcionou a redução global de 12,6 toneladas de carbono equivalente (CO2e) e a proteção direta de 60 milhões de litros d'água, na Copa do Mundo da Fifa, a execução do projeto Bioplanet, proporcionou a redução de uma mil toneladas de CO2e. São dados significativos de redução de poluição, provenientes da produção e uso do Biodiesel exclusivamente a partir de óleos e gorduras residuais. Mas, mais que isso, significa um horizonte, uma atitude diferente diante do grave dilema do aumento da poluição e das mudanças do clima. Exemplos que se replicam dia a dia e jogam água no moinho da sustentabilidade, do desenvolvimento equilibrado com justiça social, crescimento econômico e preservação ambiental. Quanto a compensação ambiental, certamente que sim, o uso de Biodiesel B7 (07% de Biodiesel na frota de veículos a diesel mineral - Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel - PNPB) garantiu ao Brasil atingir suas metas de redução de emissões e, favorece ao país ter a matriz energética mais limpa e diversificada do mundo. Nos enchemos de orgulho em fazer parte destas conquistas e dar nossa modesta contribuição nesta história.

 Márcia Werle é a Presidente do Conselho de Administração da Biotechnos.

Usina de Biodiesel da Biotechnos ​é destaque na 37° Expointer

Biocombustível produzido a partir dos óleos residuais gerados no Evento são utilizados em Geradores de Energia e Veículos de Transporte

Na 37° edição da Expointer uma pequena planta de Usina de Biodiesel está em operação e disponível para visitação na Casa da EMBRAPA no Parque de Exposições Assis Brasil. Com tecnologia nacional, desenvolvida no Rio Grande do Sul pela Biotechnos, o Biodiesel é produzido a partir de óleos e gorduras residuais (OGR) gerados no Evento e o Biocombustível utilizado em veículos e geradores de energia.

Os visitantes acompanham o processo produtivo de fabricação do Biodiesel a partir dos óleos e gorduras residuais (OGR). Uma solução inovadora para um grave problema ambiental. Atualmente no Brasil são descartados 1.490 bilhões de litros de óleos residuais, segundo estudos da Casa Civil da Presidência. Considerando que um litro de óleo residual contamina 12 mil litros d'água (CONAMA) a iniciativa transforma o passivo ambiental - que polui as águas, geram entupimento nas redes de esgoto e gastos com manutenção -, em energia limpa e renovável, reduzindo as emissões de gases de efeito estufa e gerando renda. 


A pequena planta de Usina de Biodiesel está exposta na Casa EMBRAPA, que promove a exposição de tecnologias inovadoras. Com capacidade de produção de 250 litros de biodiesel ao dia, exclusivamente a partir de óleos e gorduras residuais (OGR) coletados nos estabelecimentos de alimentação do Parque Assis Brasil em Esteio/RS a iniciativa prevê a redução de até 60% nas emissões de gases de efeito estufa e a proteção direta de 24 milhões de litros d'água .

Entre outros destaques, a 37° Expointer projeta os Arranjos Produtivos Locais na cadeia de valor do Biodiesel e o papel estratégico das pequenas plantas de Usinas de Biodiesel. Em cooperação técnica, a Biotechnos e a EMBRAPA trabalham a inovação tecnológica focada na geração de conhecimento e tecnologia para agropecuária brasileira.

Com informações da EMBRAPA e Biotechnos
https://www.embrapa.br
https://www.biotechnos.com.br
Telefone de Contato: 55 99621446

Usina de Biodiesel Biotechnos em exposição na 37° Expointer

O Parque de Exposições Assis Brasil, uma área de 134 hectares localizada no município de Esteio/RS, é sede de uma das maiores e mais importantes exposições-feira do Mundo, a Expointer. Nesta 37° edição uma pequena planta de Usina de Biodiesel estará disponível para visitação. Com tecnologia nacional, desenvolvida no Rio Grande do Sul pela Empresa Biotechnos de Santa Rosa/RS, o Biodiesel será produzido a partir de óleos e gorduras residuais (OGR) gerados no Evento e o biocombustível será utilizado em veículos e geradores de energia.

Os visitantes poderão acompanhar o processo produtivo de fabricação do Biodiesel. Os Arranjos Produtivos Locais do Biodiesel a partir de óleos e gorduras residuais (OGR) são uma solução inovadora para um grave problema ambiental. Atualmente no Brasil são descartados 1.490 bilhões de litros de óleos residuais, segundo estudos da Casa Civil da Presidência. Considerando que um litro de óleo residual contamina 12 mil litros d'água (CONAMA) a iniciativa transforma o passivo ambiental - que polui as águas, geram entupimento nas redes de esgoto e gastos com manutenção -, em energia limpa e renovável, reduzindo as emissões de gases de efeito estufa e gerando renda.

Em 2009 durante a 32ª Expointer, a Biotechnos e o Senai lançaram a Usina Móvel de Biodiesel e em 2014 o Biodiesel volta a estar no centro das atenções, particularmente pelo significado sócio-ambiental e o surgimento com força de uma nova cadeia de valor: os óleos e gorduras residuais (OGR). A pequena planta de Usina de Biodiesel estará exposta na Casa EMBRAPA, que promoverá a exposição de tecnologias inovadoras.

37° Expointer

A Exposição Internacional de Animais, Máquinas, Implementos e Produtos Agropecuários (Expointer) é a maior feira de agronegócio da América Latina e uma das maiores e mais importantes exposições-feira do mundo. Realizada no município de Esteio (RS), o evento recebe cerca de 400 mil visitantes em uma área 134,09 hectares. Em sua 37ª edição, que acontece de 30 de agosto a 7 de setembro de 2014.


Com informações da EMBRAPA e Biotechnos
https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/1990268/lancamentos-marcam-participacao-da-embrapa-na-37-expointer

 

Bioplanet na Copa: Caminhões da Comlurb movidos a Biodiesel

Caminhões da Companhia de Limpeza do Rio (Comlurb) são movidos a Biodiesel B20 produzido a partir de óleo de cozinha usado

Pela primeira vez os caminhões da Companhia Municipal de Limpeza Urbana – COMLURB, a maior organização de limpeza pública na América latina, serão movidos a Biodiesel produzido a partir de óleo de cozinha usado, com a inclusão produtiva de catadores de materiais recicláveis e a educação de crianças e adolescentes. A ação durante a Copa do Mundo prevê o uso de Biodiesel produzido exclusivamente a partir de óleos residuais - óleo de cozinha usado - coletado nas comunidades do Rio de Janeiro.

O Arranjo Produtivo Local (APL) do projeto Bioplanet, localizado no Polo Industrial de Sustentabilidade do Rio de Janeiro, tem estrutura para recebimento e produção de Biodiesel a partir do processamento de óleos de cozinha e gorduras residuais. Além da participação de Catadores de materiais recicláveis o projeto realiza ações de educação ambiental de crianças e adolescentes.

O Biodiesel B20 produzido no APL Bioplanet já foi utilizado em geradores de energia durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), incluindo o palco do Papa Francisco. Inicialmente serão 10 caminhões da empresa CSBrasil, que presta serviços à Comlurb, que utilizarão uma mistura de 20% de Biodiesel (B20). Ao todo serão utilizados seis mil litros de Biodiesel na operação que prevê a redução de até 60% nas emissões de gases de efeito estufa (GEE) e a proteção direta de 72 milhões de litros d'água.

O projeto Bioplanet fornecerá o Biodiesel pelo prazo de seis meses, podendo ser prorrogado caso os resultados alcançados sejam positivos. O desempenho dos caminhões será acompanhado pela Gerência de Pesquisas Aplicadas da Comlurb.

Informações relevantes:

1. Segundo o Conselho Nacional do meio Ambiente (CONAMA) um litro de óleo residual contamina 12 mil litros d’água;
2. Atualmente no Brasil são descartados no meio ambiente, conforme indicam estudos da Casa Civil da Presidência da República, aproximadamente 1,5 bilhões de litros de óleos residuais por 50 milhões de residências e pequenos estabelecimentos de alimentação;
3. Estudos da Universidade de São Paulo (USP) corroborados por inúmeras pesquisas e experiências de dezenas Instituições nacionais e estrangeiras indicam que a mistura de 20% de Biodiesel (B20) ao óleo diesel mineral de petróleo reduzem em até 60% as emissões de gases de efeito estufa (GEE) em veículos e geradores de energia.

Anúncio de resultados e balanço ambiental e sócio-econômico

Os resultados sócio-ambientais e econômicos do projeto Bioplanet, previstos para serem anunciados em Julho de 2014, projetam nacionalmente a proteção de milhões de litros d'água; redução de emissões nos veículos e geradores que utilizaram Biodiesel B20 em suas operações; redução global de mil toneladas de carbono equivalente (CO2e) e de gases de efeito estufa (GEE); inclusão produtiva de centenas de catadores de materiais recicláveis e a educação ambiental de milhares de crianças e adolescentes.

Para exemplificar, apenas durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013) a execução do projeto Bioplanet foi responsável pela proteção de 60 milhões de litros d'água e a redução global de 12,6 toneladas de carbono equivalente (COe) com o uso de Biodiesel em geradores de energia, incluindo os geradores de energia do palco onde esteve o Papa Francisco.


Informações Bioplanet 

Iniciativa de sustentabilidade e legado do Plano de Promoção do Brasil e da Camara Temática de Meio Ambiente da Copa do Mundo da FIFA™

O BIOPLANET é uma iniciativa de sustentabilidade e legado do Plano de promoção do Brasil e da Camara Temática de Meio Ambiente da Copa do Mundo da FIFA™ que consiste em Arranjos Produtivos Locais (APL's) para a produção e uso de BIODIESEL exclusivamente a partir de óleos e gorduras residuais (OGR) através da inclusão produtiva de catadores de materiais recicláveis e a educação ambiental de crianças e adolescentes.

O Projeto Bioplanet foi selecionado na Chamada Pública de projetos para a Promoção do Brasil e chancelado pelo Grupo Executivo da Copa do Mundo - GECOPA -. Uma iniciativa de legado e promoção do Brasil que está em execução nas Cidades Sedes da Copa que prevê o uso de Biodiesel B20 em geradores de energia e veículos de transporte.

    

 

Maiores informações:
For more information:
www.copa2014.gov.br - www.bioplanet.eco.br
+55 21 979631281